sábado, 4 de fevereiro de 2017

"Primeira Dama", exemplo de dignidade

"Primeira Dama", exemplo de dignidade

Marisa Letícia, a esposa amada de quem foi o primeiro Presidente operário no Brasil, marcou com exemplar respeito pela dignificação do seu estatuto, um modelo de conduta da Mulher brasileira. Ao contrário da maioria que se vê "coroada" em um posto inexistente na estrutura de poder nacional, sem recorrer à falsa imagem de brilho e valor pessoal que a maioria delas faz por usufruir, Marisa sustentou a doçura de companheira de todos os momentos (por pior que fossem) solidária com o seu homem que assumiu a Presidência da República com o apoio dos pobres e o desdém dos ricos e afins.

A coragem consciente, pois era militante partidária, somou-se à feminina confiança no seu companheiro de vida, com amor e carinho, sem abandonar a vigilância protetora de quem sabe zelar pela segurança de quem se expõe em defesa do povo que contraria uma elite gananciosa de poder e de lucros financeiros. Marisa na sua elevada modéstia, destronou as "dondocas" de turno, que usam a "função" de esposas de um eleito para lançarem a imagem dos seus "predicados" pessoais a uma plateia nacional e internacional, sabe-se lá com que objetivos.

Marisa mostrou como se comporta a brasileira, com a dignidade e o valor para ocupar qualquer lugar na sua sociedade, para corresponder à imagem cultural da sua gente, para representar a maioria das Mulheres do seu país que são esposas e mães.

Para Lula, o melhor Presidente que o Brasil já elegeu, Marisa foi a companheira ideal em casa e no Governo. Também ele não vestiu a falsa personalidade da elite ao se tornar mandatário do poder político institucional. Lá chegou por mérito próprio, pela sua capacidade de luta, pela sua inteligência e força, pela sua coerência com a formação popular de brasileiro. Ele passou por aquela alta função igual a si mesmo, sem cedências, com dignidade, com respeito pelos que mais sofrem no Brasil. Por isso tornou-se um modelo admirado em todo o mundo. Também ele "destronou" os que ocupam indevidamente o alto cargo político nacional que valem pelo que vestem, pelo que pagam, pelo que cedem aos ambiciosos.

O casal - Marisa e Lula - tornou-se inesquecível mundialmente por ter criado um modelo de dignidade e de coerência que corresponde ao povo que os levou ao Palácio Presidencial, pela firmeza na modéstia que só tem quem é capaz de ouvir a opinião alheia, pelo respeito humano que se requer a quem ocupa uma alta posição, pela grandeza de alma de quem não se amesquinha, para quem percebe a realidade nacional mais profunda para traçar um caminho seguro de desenvolvimento das próprias forças produtivas.

São muitas as lágrimas - pela morte prematura de Marisa e pelo sofrimento de Lula - e de vários continentes surgem as expressões de condolências e de amizade nesta hora triste. Em Portugal pediram-me que escrevesse contando da dor que repercute nesta Europa, aparentemente fria, que desperta para os exemplos de coragem e humanismo que devem pautar as escolhas políticas.

Força Lula, estamos contigo neste momento amargo e sempre na tua luta!

Zillah Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário